Para polícia, jornalista baleado não foi vítima de atentado

Amaury Ribeiro Jr. foi baleado quando fazia reportagem sobre a escalada da violência em Brasília

Vannildo Mendes,

28 Setembro 2007 | 23h29

A Polícia Civil de Goiás informou nesta sexta-feira que o jornalista Amaury Ribeiro Júnior, atingido com um tiro na barriga no dia 19 de setembro último, foi vítima de assalto e não de um atentado. A conclusão foi anunciada após a prisão dos quatro integrante de uma quadrilha de assaltantes, cujos depoimentos foram confrontados com investigações da área de inteligência das polícias de Goiás e de Brasília. A conclusão da polícia é considerada controvertida, pois a versão do jornalista não foi ouvida.   Amaury foi baleado em um bar, em Cidade Ocidental, a 48 quilômetros de Brasília, quando fazia reportagem para o jornal Correio Braziliense sobre a escalada da violência na região do Entorno da capital do País. A Polícia Federal, que também abriu inquérito, ainda não descartou a hipótese de atentado, uma vez que o repórter vinha sofrendo ameaças veladas em razão do trabalho.   O secretário de Segurança Pública de Goiás, Ernesto Roller, informou que o depoimento formal do jornalista será tomado tão logo ele se declare em condições, provavelmente na próxima semana. Mas o delegado encarregado do caso, José Luzi de Araújo, ressalvou que sua versão dificilmente mudará a conclusão porque, como garante, a investigação não deixou dúvida quanto à autoria, os motivos e as circunstâncias.   O repórter teria sido baleado porque, segundo o delegado, reagiu ao assalto. Dos três tiros disparados, um atingiu Amaury na parte inferior da barriga, perto da virilha. O suposto autor dos disparos, Daniel das Neves Benazio, de 26 anos, disse que planejou o crime porque precisava de dinheiro e que não tinha intenção de matar. Outros dois presos, Edilberto Pinto, 37 anos, e Fábio Gonçalves, de apenas 19 anos, negaram participação.   O quarto integrante, cuja identidade não foi revelada, é menor de idade e está recolhido a uma instituição para menores infratores. Embora ele tenha antecedentes criminais, sua participação no episódio ainda depende de confirmação. O inquérito será concluído na segunda quinzena de outubro e os três adultos presos, segundo a polícia, serão enquadrados, em princípio, por tentativa de assalto, com agravantes.

Mais conteúdo sobre:
Amaury Ribeiro Júnior violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.