Para secretário, críticas de Marta são emoção mal administrada

O secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Saulo Abreu, atribuiu à ?emoção mal administrada? as críticas da prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, à ação da Polícia Militar durante os dois dias da greve de ônibus.?As críticas mais fortes ocorreram no primeiro dia. Acredito eu, por uma visão tortuosa, e no calor da crise. No segundo dia, ela percebeu o nosso esforço, tanto que os índices de violência e depredação foram muito menores.?Saulo afirmou que nem a Secretaria nem a Polícia Militar foram chamadas para uma reunião prévia sobre as ações que deveriam ser tomadas na segunda-feira. ?Não estou justificando a violência, mas essas ocorrências eram previsíveis. Tem que se dizer como amenizar a expectativa de demissão de 10 mil pessoas.?O secretário disse que, juridicamente, o Sindicato dos Motoristas e Cobradores pode ser responsabilizado pelos atos de vandalismo, se for comprovada sua culpa na incitação das depredações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.