Para Serra, complexo Anhangüera será obra mais importante

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), anunciou nesta quarta-feira, 4, a realização de obras no complexo Anhangüera, no trecho de chegada à capital paulista. Orçado em cerca de R$ 270 milhões e iniciado no começo deste mês, o projeto visa reduzir os problemas de congestionamento nas principais saídas dessa rodovia, entre os quilômetros 12,5 e 19, incluindo, entre outras obras, a construção de mais três pontes no entroncamento da Via Anhangüera com a Marginal Tietê. "As obras vão até 2010, porque elas são demoradas, com viadutos, alças e tudo o mais. É a obra viária mais importante que o governo de São Paulo faz na cidade, tirando o Rodoanel. Não houve obra tão importante como essa", enfatizou o governador José Serra, no lançamento do pacote. E continuou: "Essas obras, que vão se desdobrar por três anos ou quatro, serão de grande fôlego e irão custar mais de R$ 260 milhões. Vão ser feitas pelas concessionárias, mediante debêntures e emissão de ações. E são fundamentais para a nossa cidade." Aliado a este projeto, o tucano anunciou também a conclusão da pavimentação de 71 quilômetros das Marginais Pinheiros e Tietê, realizadas pelo Estado em cooperação com a Prefeitura da capital. Segundo Serra, as obras irão permitir o aumento da velocidade dos carros nas marginais e a conseqüente diminuição dos períodos de engarrafamento. "Os engarrafamentos são atenuados com o aumento da velocidade e, com isso, aumentamos também o conforto dos usuários", destacou ele. Além do recapeamento, também foram feitas obras de melhoria da iluminação. O secretário estadual de Transportes, Mauro Arce, disse que as obras nas marginais irão contribuir para a melhoria do conforto dos usuários que utilizam essas vias. Arce ressaltou que em alguns trechos recapeados existem 11 faixas de trânsito. "A quantidade de área asfaltada é muito grande. No total, foram R$ 110 milhões de reais investidos, desde o ano passado, quando se fez a primeira fase entre maio e setembro; e agora nessa segunda fase, em que estamos fazendo dois terços da obra de recuperação." CET De acordo com avaliações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o recapeamento das Marginais trouxe benefícios aos usuários. De acordo com a CET, na Marginal Tietê foi constatado aumento de 30% na velocidade operacional. Antes das obras, a velocidade média era de 30 Km/h, agora passou a ser de 40 Km/h. E, em alguns trechos, o ganho foi de até 50%, como o do trecho entre as pontes Vila Guilherme e Tatuapé, sentido Oeste/Leste, no qual a velocidade subiu para 45 Km/h. Além do aumento na velocidade operacional, os técnicos da CET constataram também na Marginal Tietê a redução do período de congestionamento, especialmente no sentido da Rodovia Ayrton Senna. Antes das obras, o período de congestionamento nesse sentido se estendia até às 21h30, agora tem se restringido até às 20h30. Com relação à Marginal Pinheiros, a CET também detectou aumento da capacidade de tráfego, variando de 25% a 50%, em diversos trechos dessa via. De acordo com os técnicos, o trecho após a Avenida. Jornalista Roberto Marinho, sentido Norte/Sul - que teve a inclusão de mais uma faixa de rolamento através da sinalização - registrou aumento de 25% na fluidez. Em outros, como o acesso à nova Ponte do Morumbi, na pista local sentido Norte/Sul - que ganhou o acréscimo de uma faixa, o aumento da fluidez chegou a 50%.

Agencia Estado,

04 Abril 2007 | 16h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.