Para Wagner, o presidente Lula se saiu melhor

O governador eleito da Bahia e coordenador informal da campanha de reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Jaques Wagner (PT), considerou que o presidente foi bem no debate do último domingo na TV Bandeirantes, mas admitiu que a agressividade de Geraldo Alckmin, candidato tucano à Presidência da República surpreendeu. "Eu acho que o presidente Lula se saiu bem melhor. O candidato Geraldo Alckmin ficou com um mantra único, uma pergunta já pública de querer saber de onde saiu o dinheiro", afirmou. "Ficou se repetindo, com uma agressividade não natural, encomendada".Apesar da avaliação positiva, Wagner admitiu que Lula ficou decepcionado com o tom de Alckmin. Segundo o governador eleito, mesmo sendo com um adversário, Lula esperava um debate esclarecedor. "Infelizmente, mas infelizmente, eles só querem saber do dinheiro", disse. "Mais do que surpreso, o presidente pode ter ficado decepcionado".A avaliação do PT foi a de que, depois do primeiro bloco, onde o assunto dominante foram as acusações de corrupção, Lula conseguiu reverter a situação e passar a discutir idéias e "ironizou bastante a postura artificial de Alckmin". Wagner garantiu que Lula mantém a disposição de ir aos demais debates e que os outros perderam o elemento surpresa. "Ficou claro que o caminho da oposição é bater mais do mesmo", afirmou Wagner. O governador eleito da Bahia, apesar de não ter cargo formal no comando da campanha, foi o escalado para falar com a imprensa sobre o debate.Melhor preparadoSegundo Wagner, Lula também ficou surpreso com o tom agressivo de Alckmin no debate, o que levou o presidente a decidir se preparar mais para os próximos. "Já entendi. A única coisa que eles querem é isso (falar de corrupção). Então vou me preparar para isso", afirmou o presidente em uma conversa com o governador eleito da Bahia no vôo de volta de São Paulo para Brasília. A versão oficial do PT é que Lula se saiu bem porque Alckmin passou um tom de desespero e só falou de um assunto, recusando-se a tratar de programas de governo. A matéria foi alterada às 21h45 com inclusão de informação

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.