Parada LGTB poderá reunir 1 milhão de pessoas no Rio de Janeiro

Parada começará na Av. Atlântica, em Copacabana; foram montadas tendas para prestação de serviços ao público

Agência Brasil,

13 Outubro 2013 | 12h12

RIO – Cerca de 1 milhão de pessoas são esperadas na tarde deste domingo, 13, na 18ª Parada do Orgulho LGBT (sigla para lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) na Praia de Copacabana, na zona sul do Rio. A estimativa é do presidente da organização não governamental Arco-Íris, Júlio Moreira, um dos organizadores da passeata.

 

Segundo ele, a primeira parada oficial no Rio de Janeiro ocorreu em 1995, durante encontro internacional de gays e lésbicas. Dois anos antes, em 1993, cerca de 20 pessoas haviam se reunido em um ato que seria o embrião da Parada LGBT.

 

"As paradas contribuíram para a visibilidade da comunidade que, até então, vivia dentro do armário. Em 1995, tivemos uma parada com 1.200 participantes. Hoje, você tem manifestações no Rio e em São Paulo, uns dos maiores eventos comunitários do Brasil", disse Moreira.

 

A parada está prevista para começar às 13h, na Avenida Atlântica, em Copacabana. Foram montadas tendas para prestação de serviços ao público LGBT. O Programa Rio Sem Homofobia, do governo do estado, instalou uma tenda com duas salas para atender a população com advogados, psicólogos e assistentes sociais. A Defensoria Pública também montou uma tenda para atender ao público LGBT.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.