Paraguai entrega à PF dois traficantes brasileiros

Dois acusados de serem traficantes de drogas e de pertencerem à quadrilha de Luís Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, estão detidos desde a tarde de segunda-feira, 4, na sede da Polícia Federal, em Foz do Iguaçu. José Clyver Vilanova Cavalcante, conhecido como Bito Cavalcante, e Jonathan Gimenes Grace, foram presos no sábado, 2, em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, onde a polícia também encontrou um arsenal, com cerca de 600 armas.A prisão deles foi fundamental para que policiais da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad) chegassem ao poço onde estavam as armas, avaliadas em US$ 1,2 milhão, que pertenceriam a Alberto Dornelles Rodrigues (atualmente preso em Mato Grosso do Sul) e em cuja loja, já havia sido encontrado, há duas semanas, outro arsenal com cerca de 200 armas. O arsenal deveria ser enviado às facções Comando Vermelho no Rio de Janeiro e Primeiro Comando da Capital (PCC) em São Paulo. Segundo a PF, Cavalcante e Grace ficarão na superintendência de Foz até serem transferidos "o mais breve possível" para as cidades em que foram condenados. Há contra os dois vários mandados de prisão. Um deles, de autoria do juiz federal Odilon de Oliveira, de Campo Grande, os acusa de porte de 600 quilos de cocaína. "Bito Cavalcante" trabalhou como piloto para a quadrilha de Fernando Beira-Mar, preso na penitenciária federal de Catanduvas.De acordo com a PF, Bito Cavalcante era piloto de Beira-Mar, com mandados de prisão por tráfico de cocaína expedidos pela Justiça Federal e pela Justiça Comum de Mato Grosso do Sul. No Paraguai, usava o nome falso de Víctor Romero. Os dois presos estão sob custódia da PF em Foz do Iguaçu, mas devem ser transferidos para as comarcas onde estão os mandados de prisão.O arsenal foi descoberto por agentes da Senad do Paraguai, neste domingo, 3, num depósito subterrâneo com aparência de reservatório de água tinha um total de 591 armas escondidas, e não mais de 3 mil peças, como davam conta as informações iniciais. A apreensão foi em uma mansão situada no Bairro General Díaz, em Pedro Juan Caballero, capital do Departamento de Amambaí (Paraguai), na divisa com Ponta Porã, Mato Grosso do Sul, extremo sul do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.