Paraguai pode assinar acordo de residência

Acordos de residência semelhantes ao fechado entre o Brasil e Argentina podem ser ampliados em breve no âmbito do Mercosul. A idéia inicial, apresentada em 2002, era de que o acordo fosse válido em todos os países-membros. "Todos os países mostraram disposição de ratificar o acordo, só o Paraguai que não", diz a diretora do Departamento de Estrangeiros do Ministério da Justiça, Marcilândia Araújo. "Mas, na semana passada, autoridades paraguaias disseram que poderiam aceitar o acordo. Deram seis meses para uma resposta."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.