Paraguai pune policiais que usavam carros roubados do Brasil

O presidente paraguaio Nicanor Duarte Frutos destituiu os três chefes policiais de Alto Paraná, Estado vizinho ao Brasil, por causa da denúncia do jornal ABC Color, de Assunção, de que eles estariam acobertando a utilização de veículos roubados no Brasil pelos policiais sob seu comando.A reportagem, assinada pelos jornalistas Fermín Jara e Héctor Guerín, publicada na segunda-feira, 05, rastreou a origem de 11 veículos em poder de policiais lotados na delegacia de Ciudad del Leste, a principal porta de entrada do Paraguai e unida a Foz do Iguaçu pela Ponte da Amizade. A Consulta ao Cadastro Único de Veículos daquele país constatou que todos os 11 veículos pesquisados, de procedência brasileira, estavam com placas falsas ou de outros veículos.O jornal deu detalhes dos veículos rastreados, mas informou que "uma verdadeira frota em situação irregular está em poder dos que deveriam zelar pelo respeito à lei e ser os primeiros a obrigar os cidadãos a cumpri-la".Dezenas de veículos de procedência duvidosa - a maioria roubada no Brasil - eram estacionados regularmente no pátio da delegacia de Ciudad Del Leste. Parte desses veículos é de propriedade dos policiais, parte utilizada nas operações policiais de caráter oficial, acrescentou o ABC Color.O anúncio da destituição da cúpula policial foi feito pelo ministro do Interior, Rogelio Benitez, que há dois meses havia lançado a "Operação Jeporeka 2", com a finalidade de reprimir a utilização de veículos roubados pela população. Veículos roubados no Brasil são comercializados no Paraguai por até um quarto de seu valor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.