Paraguaia expulsa do Brasil recebe de volta o filho bebê

Sustentando um sorriso largo, a paraguaia Cándida Barreiro, de 29 anos, que foi expulsa do Brasil deixando na Santa Casa de Campo Grande o filho de dois meses, recebeu de volta nesta quinta-feira o bebê, Domingo Villalba.Cándida internou Domingo, que nasceu prematuro, na Santa Casa de Campo Grande no dia 6 de setembro. Devido ao elevado número de atendimentos médicos a estrangeiros, uma equipe do SUS (Sistema Único de Saúde) foi analisar a situação da mulher e constatou a ilegalidade da sua estada no Brasil.No dia 28 do mês passado, uma equipe da Polícia Federal prendeu Cándida, que estava hospedada em uma pensão situada em frente à Santa Casa. Ela tentou explicar que estava com o filho na Unidade de Terapia Intensiva do hospital, mas nenhum dos policiais entendiam guarani - Cándida não fala português nem espanhol. Foi expulsa no mesmo dia e multada em R$ 165,55.Sem dinheiro para a viagem de volta a Campo Grande e o pagamento da multa, entrou em desespero até contar sua história para dois repórteres do ABC Collor, Carlos Almirón e Mabel Rehrseldt, que encamparam o caso. O governo paraguaio doou dinheiro para que ela pudesse pagar a multa e o jornal cedeu o avião, um monomotor, para que ela retornasse ao Brasil e reencontrasse o filho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.