Paralisação dos Correios tem 80% de adesão, dizem grevistas

Segundo a companhia, no entanto, a greve de funcionários é "parcial e localizada"; em SP grupo faz protesto

AMANDA VALERI, Agencia Estado

13 Setembro 2007 | 16h30

A greve dos funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), deflagrada à meia-noite desta quinta-feira, já atinge 21 Estados e o Distrito Federal e tem adesão de 80% da categoria em todo o País, o equivalente a 97 mil trabalhadores. A estimativa é da Federação Nacional dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Fentect), representante da categoria. Já pelos cálculos da ECT, 16,96% dos 108 mil funcionários estão de braços cruzados. O representante das negociações da Fentect, José Gonçalves, disse que o setor mais afetado é o de logística e entrega, que engloba os serviços de carteiros, motoristas, motociclistas e operadores de transportes e transbordo (OTT). "A única área que está funcionando é a administrativa", disse. Segundo a companhia, a greve de funcionários é "parcial e localizada" e as 12.329 agências de todo o Brasil estão funcionando normalmente. As movimentações realizadas durante a madrugada, cerca de 3.300 toneladas de correspondência, foram feitas normalmente. Segundo a ECT, as cidades mais afetadas são Curitiba, Porto Alegre, Recife, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Pará. O Sedex Hoje (entrega de correspondência no mesmo dia), o Sedex 10 (entrega até às 10h do dia útil seguinte ao da postagem) e o Disque-Coleta (atendimento em domicílio) estão suspensos desde o início do dia. Manifestações Um grupo com cerca de 80 pessoas ligadas ao Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de São Paulo realiza na tarde de hoje uma manifestação na Praça da Sé, região central da capital paulista. Segundo informações do secretário de imprensa do sindicato, Mizael Cassemiro, a manifestação tem como objetivo reforçar a continuidade da greve dos funcionários da ECT por tempo indeterminado. Outra manifestação ligação ao sindicato foi realizada na manhã de hoje em frente ao prédio dos Correios, na Marginal Tietê, na altura da ponte do Tatuapé. De acordo com a PM, cerca de 60 pessoas, acompanhadas também de um carro de som, fizeram um movimento pacífico e não atrapalharam o trânsito na região.

Mais conteúdo sobre:
greve dos Correios

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.