Paralisação pode ter facilitado explosão de Dise

A greve dos policiais civis pode ter facilitado a ação dos criminosos que invadiram e explodiram a Delegacia de Entorpecentes (Dise) de Botucatu, na segunda-feira. No ataque, durante a madrugada, o bando fugiu com drogas, armas e munições. De acordo com um policial, que pediu para não ser identificado, a unidade funcionava praticamente todas as noites, quando ocorria a maioria dos flagrantes.Por causa da adesão de outras unidades à paralisação, os policiais da Dise também teriam decidido "reduzir o ritmo". Os flagrantes passaram a ser feitos apenas durante o dia. Moradores vizinhos da delegacia confirmaram que os plantões noturnos foram suspensos. O sindicato local informou que, desde setembro, a Dise aderiu à greve.O delegado seccional Tadeu Campos da Rocha nega qualquer relação da ação dos bandidos com a greve dos policiais. "Isso não existe", reagiu. "A equipe da Dise é uma das melhores que temos e os policiais não reduziram o ritmo nem durante a greve." Para Rocha, a ação foi uma reação ao trabalho dos policiais, que desmantelaram várias quadrilhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.