Paraná desiste de reajustar sua alíquota de IPVA

O governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), determinou ontem a retirada de projetos enviados à Assembléia Legislativa que reajustariam as alíquotas do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação de Bens e Direitos (ITCMD), conhecido como imposto sobre herdeiros. Com a mobilização de oposição, PT e parte do PMDB para votar contra os aumentos, o governo corria o risco de ser derrotado."Queríamos reduzir o imposto dos carros populares, zerar o das motocicletas de até 125 cilindradas e isentar o ITCMD dos pobres, aumentando o imposto pago pelos mais ricos. Entretanto, os deputados do DEM e do PSDB partiram em defesa dos milionários e, por isso, estamos retirando os projetos", justificou Requião, em nota. O governo pretendia reajustar a alíquota do IPVA em 20% para carros de passeio, passando de 2,5% sobre o valor venal para 3%. No caso de carros de locadoras, a alíquota subiria de 1% para 1,5%. A alíquota reduzida no Paraná já foi alvo de reclamações por parte do Estado de São Paulo, onde a alíquota para carros de passeio é de 4%.No caso do ITCMD, o governo defendia que o reajuste das alíquotas atingiria somente 131 operações das 31,9 mil realizadas este ano no Estado. Ainda segundo o governo, 25,3 mil estariam isentas e 6,5 mil operações teriam efetiva redução.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.