Paranaense morta nos EUA será enterrada nesta sexta

O corpo da paranaense Viviane Araújo, de 31 anos, morta há uma semana pelo ex-marido, Elias Prodelik, em Newark, nos Estados Unidos, chegou nesta quinta-feira, 22, em São Paulo. A chegada em Ortigueira, a 250 quilômetros de Curitiba, na região central do Paraná, onde moram seus familiares, estava prevista para as duas horas da madrugada desta sexta-feira, 23, e o enterro será à tarde. Prodelik matou Viviane a golpes de faca, depois de uma discussão. Ele se entregou à polícia e está preso. O pai de Viviane, Antônio Bueno, deve viajar na próxima semana para os Estados Unidos, para tentar trazer a neta, de 3 anos, que está sob a guarda de uma amiga de sua filha. A menina assistiu à discussão e à agressão do pai contra a mãe. A família ainda não sabe qual atitude terá que tomar para conseguir trazê-la a Ortigueira, visto que a menina tem a nacionalidade norte-americana. Elias e Viviane eram conhecidos no município paranaense de cerca de 23 mil habitantes. Há sete anos, Prodelik decidiu viajar para os Estados Unidos, onde trabalhava como pintor. Viviane foi há quatro anos, depois de largar o emprego de bancária. Lá, trabalhou como diarista e montou uma empresa de prestação de serviços, apesar de estar vivendo clandestinamente no país.Os dois voltaram a se encontrar em Newark e casaram-se.Viviane reclamava que o marido era muito agressivo e separou-se dele há cerca de dois meses. Na última sexta-feira, em uma das visitas que Prodelik fazia à filha os dois discutiram e ele golpeou a ex-mulher com uma faca de cozinha, acertando-a no estômago e em um dos rins. A moça conseguiu pedir socorro, mas morreu a caminho do hospital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.