Parceria representa ''evolução gradual'', diz Patriota

O chanceler Antonio Patriota enfrentou ontem, no Departamento de Estado, a embaraçosa tarefa de consolidar a liderança do Brasil, ao lado dos EUA, na Parceria do Governo Aberto, no momento em que as denúncias de corrupção no Ministério dos Transportes ocupam o topo da agenda do Planalto. Patriota foi cobrado a respeito pela imprensa, à qual disse "não haver dificuldade para o País conciliar os compromissos" de um governo aberto. E ponderou que países desenvolvidos "também têm situações de falta de transparência". Para ele, a parceria com os EUA mostra "uma evolução gradual".

Denise Chrispim Marin, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.