Uarlen Valério/O Tempo
Uarlen Valério/O Tempo

Parentes aguardam liberação de corpos de vítimas em Minas

Três pessoas morreram após queda de bimotor três minutos depois de decolagem do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte

Leonardo Augusto, Especial para o Estado

08 de junho de 2015 | 10h01

BELO HORIZONTE - Familiares das três vítimas do acidente com o bimotor King Air que caiu na tarde deste domingo, 7, no bairro Minaslândia, na região norte de Belo Horizonte, estão na manhã desta segunda-feira, 8, no Instituto Médico Legal (IML) da capital mineira. Os parentes foram informados que não há data para liberação dos corpos. Uma série de exames terão que ser feitos, entre os quais, o de DNA. Os corpos foram carbonizados na queda do aparelho.

 

O acidente aconteceu às 15h20, três minutos depois da decolagem do avião do Aeroporto da Pampulha - o aparelho caiu sobre uma casa na Rua São Sebastião.

Os três mortos no desastre são o piloto Emerson Thomazini, de 43 anos, Carlos Eduardo Abreu, copiloto, e Gustavo de Toledo Guimarães, que viajava de carona.

Uma equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) III - braço da Força Aérea Brasileira (FAB) - foi enviada neste domingo do Rio de Janeiro para Belo Horizonte.

Tudo o que sabemos sobre:
AcidenteMinas GeraisBelo Horizonte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.