Parentes cobram autoridades e vão à Europa

A recém-criada Associação dos Familiares das Vítimas do Voo 447, integrada por 23 famílias, vai solicitar na próxima semana ao Ministério Público e à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)que autoridades brasileiras acompanhem as investigações sob responsabilidade de especialistas franceses e intercedam pelo pagamento do seguro. No fim de semana, eles vão a Paris e a Berlim para se reunir com familiares europeus de outras vítimas. Entre os 216 passageiros a bordo do avião da Air France, 58 eram brasileiros. "Em junho, nos reunimos com representantes do BEA (escritório de investigação e análise francês) e percebemos que o volume de informações é muito maior do que o disponibilizado por autoridades brasileiras", afirmou Nelson Faria Marinho, presidente da entidade. Ele diz que há famílias que não receberam o aditamento do seguro (R$ 48 mil). A entidade quer fazer a interlocução entre parentes e autoridades, mas processos vão ficar a cargo dos familiares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.