Parentes das vítimas do vôo 1907 fazem protesto em Alagoas

Familiares das vítimas do acidente com o Boeing da Gol e o jato Legacy, que completa um seis meses nesta quinta-feira, 29, fizeram um protesto silencioso em Alagoas. Eles pediram pressa nas investigações sobre o maior acidente aéreo brasileiro que deixou 154 mortos no dia 29 de setembro, no Mato Grosso.Em entrevista ao Jornal Hoje, da TV Globo, a vice-presidente da Associação dos Familiares das Vítimas do Vôo 1907 da Gol, Angelita de Marchi, declarou que há seis meses, a mesma angústia: "Qual a causa? Quem são os culpados? Qual vai ser a punição? Nós temos muitas perguntas e não temos respostas, declarou ela, que cobra o resultado rápido das investigações sobre o que provocou a tragédia. O irmão de Luciana Siqueira, Plínio Siqueira Júnior, morreu no acidente. "A gente fala: Ah! Com o tempo tudo passa. Não passa, a gente aprende a lidar com essa dor. Mas ela não some. É a mesma dor dos parentes das 154 vítimas", declarou. A Polícia Federal e a Aeronáutica ainda investigam as causas da tragédia que detonou uma crise na aviação civil.

Agencia Estado,

29 de março de 2007 | 15h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.