Parou para ajudar e foi seqüestrado também

Uma motorista e um funcionário da concessionária AutoBan - empresa que administra o Sistema Anhanguera-Bandeirantes - sofreram sequestros-relâmpago nesta sexta-feira à noite na Via Anhanguera, na zona oeste da capital paulista.Por volta das 19 horas, dois homens armados abordaram a motorista de uma picape Blazer em Osasco, na Grande São Paulo. Eles a obrigaram a seguir até a Via Anhanguera, no sentido capital-interior, mas o veículo ficou sem combustível no quilômetro 11, trecho da capital.Para sorte dos bandidos - e azar das vítimas - o inspetor de tráfego da AutoBan, Guaraci (não sabiam o nome completo), passava pela rodovia e parou para prestar socorro à motorista.Segundo o engenheiro de Operações da AutoBan, Fábio Abrita, quando o inspetor parou foi dominado pelos bandidos que o obrigaram a entrar no veículo da empresa e seguir até a pista oposta para retornar ao município de Osasco, na Grande São Paulo. A motorista da Blazer não foi levada.No meio do caminho, já na Marginal do Tietê, em São Paulo, os bandidos resolveram atacar outra motorista de uma picape Blazer. "Eles fizeram nosso funcionário fechar a picape, mas a motorista freou e engatou a marcha-ré", contou o engenheiro.Ele disse que o inspetor de tráfego ficou nervoso e não conseguiu impedir a fuga da vítima e, por isso, os bandidos o obrigaram, mediante ameaças, a seguir até Osasco, onde na frente do Shopping Continental aproveitaram o trânsito lento e desceram do carro para atacar outra motorista, desta vez, de um Astra."Segundo o inspetor contou, eles ordenaram que a motorista entregasse o carro, mas ela se recusou e começou a chamar pela polícia", comentou o engenheiro. "Provavelmente com medo dos seguranças do shopping os bandidos resolveram fugir a pé", afirmou ele.Antes de fugir, no entanto, os assaltantes fizeram disparos com armas de fogo, mas não atingiram ninguém e tanto a motorista quanto o funcionário da concessionária foram liberados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.