Parque pode abrigar acervo de sertanista

Um acervo com materiais indígenas raros e fotos que pertenceram ao sertanista Orlando Villas-Bôas, morto em 2002, poderá ficar abrigado no parque municipal de mesmo nome que será criado na Vila Leopoldina, zona oeste, onde ele viveu em São Paulo. O Movimento Popular da Vila Leopoldina pediu à Subprefeitura da Lapa um espaço que funcionaria como museu. Caso contrário, o acervo pode ser doado a museus europeus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.