Parques Cidade de Toronto e da Água Branca também já tiveram problemas nos lagos

Quando olha para o lago do Parque Cidade de Toronto, do qual é frequentador assíduo, o aposentado Benedito de Souza acha pequeno o acidente no Parque da Aclimação. "Aqui foi muito mais grave", afirma ele, que mora na região há 30 anos e acompanhou o surgimento do parque, inaugurado em 1992. O Cidade de Toronto ocupa 110 mil m² no bairro de Pirituba, zona oeste da capital. Setenta por cento do terreno seria ocupado pelo lago, mas parte do espaço se transformou em um brejo, coberto por matagal. Ainda nos anos 90, o vertedouro que estabilizava o nível de água começou a se romper. Frequentadores notavam o nível da água baixando. Em 2003, dois anéis de concreto foram instalados e o nível da água subiu. Três anos depois, vândalos abriram fenda em uma comporta que represa a água. "Das 2 às 5 da tarde, a água levou embora tudo quanto era peixe", lembra Souza.De acordo com Hélio Neves, chefe de gabinete da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, o brejo formado em parte do lago será mantido. "Os animais, como preás e aves, se adaptaram ao espaço", justifica.Entre 2002 e 2007, os dois tanques de carpas do Parque da Água Branca secaram. O motivo teria sido a construção de um edifício que teria afetado o lençol freático , conforme apurou o Ministério Público estadual, na época.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.