Parte da estrutura do prédio da Eletrobrás foi comprometida

Após vistoriar o prédio da Eletrobrás, que pegou fogo ontem, o engenheiro Luiz André Moreira Alves, coordenador técnico da Defesa Civil Municipal disse que alguns trechos da estrutura do edifício ficaram comprometidos, mas isso não significa iminência de desabamento. Ele disse que as rachaduras vistas em um dos lados do edifício estão restritas à alvenaria. Esta parte da fachada, que tem três metros de altura e fica entre o 17º e 18 andares, será demolida.Alves explicou ainda que um pilar do prédio foi afetado. Mas o esforço deste pilar foi transferido para os demais, o que evitou que ele fosse destruído. No entanto, afirmou, alguns pilares terão que ser recuperados, pois a longo prazo apresentariam problemas.A Defesa Civil Estadual informou que somente três dos oito prédios que estão interditados desde ontem permanecerão fechados: o da Eletrobrás; o de número 417, que fica colado ao da Eletrobrás; e o antigo prédio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), localizado na rua da Alfândega. As avenidas Presidente Vargas e Rio Branco devem permanecer interditadas no trecho da sede da Eletrobrás até segunda-feira.Leia maisIncêndio destrói parte de prédio no centro do RioParte do prédio da Eletrobrás pode desabarFalta de água atrapalha serviço dos bombeiros no RioSetenta soldados combatem incêndio no RioPrédio do Rio foi reformado e tem brigada de incêndioIncêndio no prédio da Eletrobrás está controladoHá risco de a parte externa do prédio da Eletrobrás desabar?Com resfriamento, concreto fica fragilizado?, diz Crea-RJFogo pode ter começado em condicionador de arSecretário de Defesa Civil não vê risco de desabamentoEngenheiros descartam colapso de prédio da EletrobrásRecomeça o fogo no prédio da EletrobrásExplosão aumenta o fogo no prédio da EletrobrásCombate ao fogo na Eletrobrás deve continuar à noitePrejuízo da Eletrobrás pode chegar a R$ 3 milhões

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.