Partidários de petista e de tucano se digladiam na web

Enquanto site do PT é alvo dos 'PSDB hackers', simpatizantes de Dilma usam blog para ataque diário a tucanos

João Domingos de Brasília, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2010 | 00h00

A internet virou um campo de guerra entre partidários dos pré-candidatos a presidente Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). Há também ataques de hackers. Ontem, por exemplo, piratas cibernéticos que se intitularam "PSDB hackers" atacaram a página do PT. Puseram lá uma foto de Serra, pediram voto para o número 45 e escreveram: "O Brasil pode mais", mote da campanha do tucano.

Em seguida, quem tentava ler qualquer coisa na página do PT era imediatamente redirecionado para a página do PSDB. O partido informou ontem, por meio de sua assessoria de imprensa, que "abomina esse tipo de iniciativa". "Não há a menor possibilidade de o partido estar envolvido com isso. Se o PT quiser, estamos dispostos a colaborar com esclarecimentos, inclusive com a Polícia Federal", afirmou o partido.

Por causa do ataque, o PT tirou sua página do ar. "Não dava para deixar daquele jeito, com pedido de voto no Serra e desvio para a página do PSDB", disse o secretário de Comunicação do PT, André Vargas. O PT fez ontem uma reunião de emergência para buscar saídas técnicas que evitem a contaminação de sua página na internet.

Alguns hackers também têm feito o chamado "google bombing" para associar o termo de busca "mentiroso" a Lula. O partido conseguiu tirar o esquema da página do Google. Além disso, um dossiê contra Dilma que atribui à ex-ministra assaltos a banco, formação de quadrilha e terrorismo tem circulado sem parar pela internet. Este é o mais conhecido. Mas outros conteúdos também já começaram a se espalhar. Em um deles, são oferecidas várias opções de camisetas, todas com trocadilhos com o nome de Dilma: "O passado dela é dilmatá", "mentirosa dilma figa", "xô, vá embora dilma vez", e assim por diante.

Os simpatizantes de Dilma têm um blog em que atacam os tucanos todos os dias. Ontem essa página postou o ataque dos hackers à página do PT e acusou os apoiadores de Serra pela invasão. Antes, referiu-se a Sérgio Guerra como "Babaca tucano confessa".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.