Passageira obesa que ficou presa em catraca de ônibus deverá ser indenizada

Juiz determinou que empresa pague R$ 12 mil por 'angústia e vexame amargurados' de passageira

Estadão.com.br,

23 Março 2012 | 20h01

SÃO PAULO - Uma empresa de ônibus do Rio foi condenada nesta sexta-feira, 23, pela Justiça a indenizar uma mulher obesa que ficou presa na catraca do veículo quando foi pagar a passagem. De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), a mulher deverá receber R$ 12 mil por danos morais. Cabe recurso.

Segundo o TJ-RJ, a mulher ficou meia hora presa na roleta do coletivo que fazia a linha Castelo-Santa Cruz, na Avenida Brasil, a qual usava costumeiramente. Enquanto aguardava socorro, ela foi vítima de zombarias de outros passageiros, que a teriam chamado de "bolo fofo" e "gordona", entre outros xingamentos. A mulher ficou com hematomas e teve uma crise de hipertensão, tendo de ser medica no Hospital Souza Aguiar.

Na sentença, o juiz da 16ª Câmara Cível, desembargador Mario Robert Mannheimer, afirma que a companhia foi omissa, pois ela tem situação semelhante a de gestantes, que podem descer sem passar pela catraca, apenas pagando a tarifa. Para ele, a situação causou abalo emocional e físico, além de "angústia e vexame amargurados".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.