Passageiro terá tempo máximo para girar catraca

A partir de sábado, 24, os passageiros dos ônibus paulistanos terão tempo determinado de um minuto, no máximo, para girar a catraca depois de encostar o cartão do bilhete único no validador, assim que embarcarem. Segundo a SPTrans, a medida foi adotada por causa do alto número de fraudes que vêm sendo detectadas no sistema. A temporização vale para todos os tipos de bilhete único - comum, vale-transporte, estudante, portadores de deficiência e idosos.A empresa pretende reduzir ainda mais o tempo que o passageiro terá entre encostar o cartão no validador e cruzar a catraca, de modo que todos se acostumem com a novidade. Dentro de alguns meses, a idéia é que esse intervalo seja de apenas 20 segundos.A SPTrans informou ainda que o principal motivo para a medida foi o aumento de passageiros que usam o cartão para viajar de graça - enquanto o usuário demora para passar pela catraca, uma segunda pessoa encosta seu cartão no validador, que libera as duas viagens e cobra apenas uma (R$ 2,30).Em 2006, o número de gratuidades cresceu 50,68% em relação a 2005, enquanto o número de cartões do bilhete único novos distribuídos aumentou apenas 2%. Nas chamadas linhas locais - que fazem ligações dentro de bairros e até os terminais - o aumento das viagens gratuitas cresceu 69,48%. Segundo a SPTrans, esses números indicam o uso indevido do bilhete único e de fraudes.Em dois meses, outra medida será implementada - e pode causar transtornos aos passageiros. O bilhete único só será aceito junto ao cartão operacional do cobrador. O usuário passará seu bilhete único no validador e o cobrador, em seguida, deverá confirmar a operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.