Passageiros de vôo da United entraram em "pânico total"

O princípio de incêndio de uma turbina causado por um vazamento de óleo em um Boeing 767 da United Airlines, que viajava para Nova York, provocou "pânico total", segundo disseram alguns passageiros do vôo que não quiseram ser identificados. Outras pessoas que estavam a bordo disseram que "nasceram de novo" após o acidente. A aeronave decolou do Aeroporto Internacional de Guarulhos às 23h37 de ontem e retornou à 0h48 de hoje, por causa da pane.De acordo com os passageiros o avião havia decolado com problemas no Rio de Janeiro e ao chegar em São Paulo estava demorando muito para decolar. Um grupo de passageiros chegou a pedir para sair da aeronave e aguardar no saguão do aeroporto de Cumbica. Mais tarde, o avião acabou decolando e em seguida os passageiros ouviram um forte barulho, semelhante a uma explosão, e logo depois avistaram o incêndio na asa direita da aeronave.Houve pânico, os passageiros começaram a gritar, outros correram em direção à cabine do avião, enquanto outros pegavam malas e pertences e pediam para que a aeronave aterrissasse. Os passageiros disseram ainda que, minutos depois, o piloto conseguiu tranqüilizar os passageiros. Mas "foram mais de 40 minutos de pavor", disse uma promotora de vendas, que se identificou apenas por Gisele.Ela classificou a situação como um descaso da companhia. "Estão confundindo as coisas. Nos EUA pagam para fazer simulados de riscos, e aqui no Brasil, nós é quem pagamos para viver essa situação", disse. Um grupo de cerca de 40 rabinos que também estava na aeronave disse ter visto "a morte de perto". Esse grupo estava indo a um congresso judaico no Brooklyn.Os passageiros foram levados aos hotéis Mercure e Deville. Os passageiros que quiserem seguir viagem para Nova York poderão embarcar em um vôo da TAM pela manhã ou à noite, num dos vôos da United Airlines.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.