FELIPE RAU / ESTADÃO
FELIPE RAU / ESTADÃO

Passageiros enfrentam longas filas para embarcar no aeroporto de Guarulhos

Chuvas e falta de iluminação da pista na última sexta-feira provocaram remarcação de voos, prejudicando as operações saindo de Cumbica por vários dias; situação foi normalizada no fim da tarde

Gilberto Amendola e João Ker, O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2021 | 22h33

O tempo chuvoso e a queda do balizamento das pistas, na última sexta-feira, 17, provocaram a remarcação de voos para os dias seguintes e contribuíram para a aglomeração de passageiros que se amontoavam no Aeroporto de Guarulhos nesta quarta-feira, 22. Somente no fim da tarde é que a situação estava normalizada em Cumbica.

Antes do horário de almoço, era possível ver longas filas de espera no embarque do aeroporto, com passageiros concentrados principalmente nos guichês da Gol. De acordo com a companhia, soma-se ao maior movimento típico do fim de ano um efeito cascata que teve impacto em todas as operações saindo de Cumbica desde a queda dos balizamentos (iluminação da pista) na sexta-feira.

“Passageiros impactados na sexta-feira foram reacomodados, afetando os voos dos dias seguintes, inclusive alguns desta quarta-feira (22/12). A situação ainda é reflexo das chuvas e da queda do balizamento das pistas”, afirmou a empresa. Ainda segunda a Gol, não foi registrado nenhum voo com marcação dupla por sobrevenda de passagens ou cancelamentos. A administração do aeroporto afirmou que não houve nenhum problema técnico nas operações nesta quarta-feira e que a ocorrência de filas era responsabilidade das companhias.

Nas redes sociais, Jerome Cadier, CEO da Latam no Brasil, explicou que a queda de balizamentos se deu “no dia de maior movimento do ano” e “todos os voos estavam lotados”. “Não é que a cia. vendeu mais assentos do que existem, é que voos atrasados geram desconexão, e aí faltam assentos. Para encaixar novamente centenas de passageiros gera-se outros atrasos e cancelamentos. É uma bola de neve”, escreveu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.