'Passageiros não vão passar o Natal nos aeroportos', diz Anac

Até às 17 horas deste sábado, quase 30% dos vôos tinham atrasos superiores a uma hora nos aeroportos do País

Elvis Pereira, do estadao.com.br,

22 de dezembro de 2007 | 15h29

Os passageiros não vão passar o Natal nos aeroportos, segundo a presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Solange Vieira, afirmou neste sábado, 22. Em entrevista ao canal GloboNews, Vieira disse que a alteração na malha aérea prevista na Operação Verão, adotada na sexta-feira, 21, causou confusão para as companhias aéreas. Para a presidente da Anac, esta é a justificativa para os atrasos registrados desde a sexta; até às 17 horas deste sábado, 29,7% dos vôos previstos tinham atrasos superiores a uma hora.  Solange Vieira estima que as operação voltem ao normal no domingo, 23. "Os atrasos de hoje (sábado, 22) são decorrentes de problemas de fechamento de aeroporto por meteorologia em Curitiba (PR) e em Confins (MG)", explicou a presidente da agência, "e tem também um certo reflexo dos atrasos de ontem. Se não tiver mais nenhum problema de meteorologia, a gente acredita que amanhã estará tudo normal." Às 17 horas, 355 dos 1.197 vôos previstos até o horário tinham atrasado mais de uma hora, segundo a Infraero. O número equivale a 29,7% e outros 79 vôos foram cancelados. No Aeroporto Internacional de São Paulo (Cumbica), em Guarulhos, 26% dos vôos registravam atrasos. Dos 173 vôos programados, 45 tinham atrasos de mais de uma hora e dois tinham sido cancelados. No Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, 25 dos 134 vôos estavam atrasados e outros 23 tinham sido cancelados. Depois de uma sexta-feira complicada, o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão) tinha 25,2% dos vôos atrasados, segundo a Infraero. Até às 17 horas, 28 dos 111 vôos previstos tinham atraso superior a uma hora e três foram cancelados. Enquanto isso, o Aeroporto Santos Dumont tinha cinco vôos atrasados e seis cancelados, sendo que 29 eram previstos até o horário.   Reclamações Os Juizados Especiais Cíveis dos aeroportos de Congonhas e Cumbica registraram 46 reclamações até as 19 horas de sexta-feira, 21, segundo balanço do Tribunal de Justiça paulista. Em Congonhas, houve 21 queixas. Duas terminaram em acordos e outras sete ainda estavam sendo discutidas no começo da noite. Em Cumbica, foram contabilizadas 25 reclamações, com 2 acordos firmados e 4 audiências em andamento.  Neste fim de ano, os postos dos Juizados funcionarão em horários especiais. Neste fim de semana e de sexta-feira, 28, até domingo, 30, o atendimento ocorrerá entre 9 e 23 horas. Nos próximos dias 24 e 31, o expediente será das 9 às 19 horas, e nos dias 25 e 1º de janeiro, das 15 às 19 horas. Somente na primeira quinzena deste mês, o Juizado de Cumbica realizou 57 acordos em 196 queixas, e o de Congonhas, 27 em 166 atendimentos. Texto alterado às 17h32 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.