Passageiros são agredidos em estação de trem no Rio

De acordo com a concessionária, os agentes são treinados para garantir que as portas se fechem

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

15 de abril de 2009 | 10h08

Alguns passageiros que estavam na estação de trens de Madureira, no subúrbio do Rio, foram agredidos por socos e chicotadas na manhã de hoje por agentes da Supervia, concessionária que administra cinco ramais da rede ferroviária no Rio. Segundo informações iniciais da Supervia, alguns passageiros agredidos estavam impedindo que as portas das composições se fechassem, causando a confusão entre os agentes.

Ainda de acordo com a concessionária, os agentes são treinados para garantir que as portas se fechem, mas sem força física, salienta a assessoria da empresa. De acordo com a Supervia, todos os quatro seguranças envolvidos no incidente foram afastados e a empresa, segundo nota divulgada, "irá apurar rigorosamente os fatos e tomar as devidas providências".

Os maquinistas decidiram continuar a greve, que já chega ao terceiro dia hoje. Com a decisão, a Supervia vai continuar com uma operação especial em todos os ramais, durante o horário de pico matutino. Os ramais Japeri e Santa Cruz vão operar com intervalos de 15 minutos entre as composições. O Ramal Deodoro terá intervalos de 8 minutos e os ramais de Belford Roxo e Saracuruna operam com intervalos entre os trens de 30 minutos.

Tudo o que sabemos sobre:
grevetrensRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.