Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Caminhão derruba passarela e motorista morre no Rio

Veículo que trabalhava em obra estava com caçamba levantada e atingiu passarela de pedestres

Fábio Grellet e Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

24 Janeiro 2018 | 14h58
Atualizado 25 Janeiro 2018 | 02h46

RIO - Um caminhão que trafegava com a caçamba levantada derrubou uma passarela de pedestres situada na Avenida Brasil, entre os bairros de Cordovil e Parada de Lucas, na zona norte do Rio de Janeiro, na tarde desta quarta-feira (24). O motorista do caminhão, Robson Camilo da Silva, ficou preso às ferragens e morreu no local, segundo a Polícia Civil. Outro homem, que terminava de atravessar a pé a passarela, sofreu ferimentos leves. O tráfego na avenida Brasil, principal via de acesso ao Rio, ficou interrompido nos dois sentidos. Por volta das 20 horas, o trânsito foi liberado no sentido centro e, duas horas depois, no sentido zona oeste, informou o Centro de Operações (COR) da Prefeitura do Rio.

+++ Por unanimidade, TRF-4 mantém condenação e aumenta pena de Lula

No local do acidente, havia uma passarela de concreto, que precisou ser substituída há pelo menos dois anos por conta das obras do BRT Transbrasil, corredor expresso de ônibus que segue a Avenida Brasil. Foi instalada uma passarela de metal, provisória. As obras do BRT continuam e, segundo a prefeitura, o caminhão que causou o acidente pertence à Ar-Vick, empresa que presta serviços na construção do corredor. Ele circulava pela área da obra transportando entulho para um depósito a cerca de 500 metros da passarela.

+++ 'Nunca tive nenhuma ilusão, houve pacto', diz Lula em protesto no centro de SP

“Esse e outros caminhões passam o dia indo e vindo com entulho. Esse que se acidentou tinha levado o entulho para o depósito. O motorista já tinha abaixado a caçamba e voltava quando, por algum problema, a caçamba levantou de novo, pouco metros antes da passarela. Aí bateu e derrubou”, conta o comerciante Dorlan Souza, de 38 anos, que vende salgados e bebidas em um trailer montado ao lado de um dos extremos da passarela. “Foi um susto muito grande. Ainda bem que não havia nenhum outro carro passando embaixo dela”, completa.

A estrutura metálica atingiu a cabine do caminhão, onde o motorista estava sozinho. Dois pedestres tiveram sorte: um deles estava acabando de atravessar a passarela e, segundo moradores, conseguiu sair praticamente ileso. “Ele pode ter tido algum arranhão, e o susto, e por isso foi levado ao hospital (Naval Marcílio Dias). É um rapaz da Marinha”, contou Dorlan. Trata-se do militar Thiago Ribeiro Salles, que foi levado para atendimento médico no Hospital Naval, segundo confirmou a Marinha. A outra pessoa estava entrando na passarela e conseguiu voltar correndo, sem se machucar.

Segundo a prefeitura, o veículo foi fabricado em 2011 e está com a documentação em dia. O Estado não conseguiu localizar representantes da Ar-Vick para falar sobre o acidente. Operários trabalham com guindastes para retirar a passarela caída sobre a pista e liberar o trânsito pela avenida Brasil. O serviço deve seguir ao longo da noite.

Outro acidente. Há quatro anos, a queda de uma passarela na Linha Amarela, outra via expressa do Rio, provocou a morte de cinco pessoas e deixou quatro feridas. O acidente, em 28 de janeiro de 2014, foi semelhante ao desta quarta-feira: a caçamba do caminhão foi acionada e atingiu a passagem de pedestres.

Na ocasião, o acidente aconteceu no período da manhã, em horário em que a circulação de caminhões na via era proibida. O caminhão era de uma empresa de transporte de entulho, e o motorista declarou, à época, que errou ao acessar a via naquele momento. Ele acabou denunciado por homicídio culposo e lesão corporal.

Veja imagens do acidente:

 

 

Mais conteúdo sobre:
Avenida Brasil [Rio de Janeiro]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.