Pasta alega que desconhece o documento

Procurado, o Ministério do Planejamento disse desconhecer o documento consultado pelo Estado. No entanto, trechos inteiros do documento em poder do jornal coincidem com citações das "reflexões críticas" constantes de nota oficial divulgada pelo próprio ministério na sexta-feira.

, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2010 | 00h00

No capítulo da Política Industrial, a nota diz: "O sucesso do PDP (Política de Desenvolvimento Produtivo) torna-se relativamente mais dependente da revisão de paradigmas da própria política econômica, de modo a incorporar em seus principais instrumentos (políticas monetária, fiscal, cambial) os objetivos da política industrial" ? as mesmas palavras constantes da versão do Estado.

O mesmo ocorre no trecho que diz: "Alguns avanços nesse sentido já estão sendo percebidos, como a adoção de medidas anticíclicas no período da crise internacional, a redução considerável das taxas de juros, que, mesmo distantes, começam a se aproximar dos patamares internacionais, e a recente medida de tributação da entrada de capital estrangeiro, com o objetivo de garantir maior estabilidade do câmbio."

No capítulo da reforma agrária, a nota não cita frases da versão oficial das "reflexões críticas", mas diz que os governos que se seguiram à democratização do País não alteraram de forma significativa a estrutura fundiária concentrada. É a mesma constatação que consta do texto obtido pelo Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.