Pastor acusado de abusar sexualmente de 2 garotas

O pastor João Carlos Mendes, de 34 anos, integrante da seita Assembléia de Deus, Ministério de Madureira, na cidade de Barreiras, a 856 quilômetros de Salvador, está sendo procurado pela polícia, suspeito de ter abusado sexualmente de duas adolescentes. Ele foi denunciado pelas mães que tiveram suas filhas seduzidas. A dona de casa C.S., moradora do Bairro Santa Luzia, onde fica o templo da Assembléia de Deus em Barreiras, contou que a filha T.S.M., de 13 anos foi seduzida pelas promessas do pastor de gravar um CD de músicas evangélicas seu grande sonho. Além disso, Mendes prometeu arrumar um "bom partido" para ela casar. T.S.M. confirmou na Delegacia de Barreiras que Mendes manteve relações sexuais com ela quatro vezes a partir de outubro. Segundo C.S., freqüentadora da Assembléia de Deus, somente agora ela resolveu procurar a polícia porque a filha manteve o caso em segredo com medo do pastor. A outra adolescente que teria sido abusada sexualmente por Mendes é M.F.C., de 15 anos. As duas garotas contaram à delegada Marta Nunes, do Núcleo de Menores da Delegacia, que o pastor pode ter seduzido outras 11 adolescentes que freqüentavam o templo do Bairro de Santa Luzia. Disseram também que ele costumava filmar com uma câmera de vídeo os encontros amorosos realizados na sua própria casa. O pastor é casado e tem uma filha de dois anos. Segundo o depoimento das garotas, ele esperava a mulher sair para levar as garotas que seduzia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.