Patrimônio de Lula quase dobrou desde 2002

Cinco dos sete candidatos à Presidência da República já declararam ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o seu patrimônio e informaram o total dos gastos estimados para a campanha eleitoral. Esta quarta-feira é o último dia do prazo para os partidos registrarem no TSE os seus candidatos, para fazerem a declaração de patrimônio e apresentarem estimativas de gastos de campanha.O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição, declarou um patrimônio de R$ 839.033,52 em 2006, ante R$ 422.949,32 declarados em 2002. O teto dos gastos estimados da campanha de Lula, segundo a informação enviada ao TSE, é de R$ 89 milhões. Em 2002, a estimativa foi de gastos de R$ 48 milhões.O Palácio do Planalto informou que Lula optou por aplicar parte do salário de R$ 8,8 mil mensais (que ele pode guardar integralmente, pois todos os seus gastos são bancados pelo contribuinte) em fundos de investimentos. O PT também emitiu nota na qual afirma que a evolução patrimonial de Lula ?deve-se à poupança de parte do salário como presidente e aposentadoria, bem como rendimentos de aplicações anteriores a 2002?.O candidato presidencial do PSDB, Geraldo Alckmin, declarou patrimônio de R$ 691.609,99 em 2006 e estimou gasto máximo de R$ 85 milhões na campanha.O candidato do PDT, Christovam Buarque (PDT), informou que tem patrimônio de R$ 769.198,70 e definiu como teto de seus gastos de campanha R$ 20 milhões.O candidato do PSL, Luciano Bivar, declarou patrimônio de R$ 8.775.519,14 e estimou em R$ 60 milhões o teto de seus gastos de campanha. Bivar declarou também a propriedade de um revólver Taurus calibre 38, modelo 85, no valor de R$ 590,00.Já o candidato presidencial do PCO, Ruy Pimenta, declarou patrimônio de R$ 100.000,00 em 2006, ante R$ 30.000,00 em 2002, e estimou gastos de até R$ 100.000,00 - uma redução de 50% em comparação com a estimativa feita em 2002, que foi de R$ 200.000,00.Os senadora Heloísa Helena, candidata pelo PSOL declarou gastos de 5 milhões e um patrimônio de R$ 121.136,14. José Maria Eymael, do PSDC, prevê gastar R$ 20 milhões e seus bens declarados somam R$ 985.832,95.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.