Patrus Ananias acusa oposição de ´baixo nível´

O ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, acusou a oposição de "baixo nível" e de procurar manipular as informações na reta final da campanha presidencial. O ministro sugeriu que a divulgação das fotos do dinheiro apreendido pela Polícia Federal que seria usado para a compra do Dossiê contra candidatos tucanos foi uma atitude antiética. Ele comparou a atual oposição ao presidente Lula às "forças políticas" que combateram os ex-presidentes Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek. "A história do Brasil mostra momentos de oposição forte, por exemplo contra Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek. Curiosamente algumas forças políticas que estiveram vigorosamente contra as conquistas sociais do Getúlio, as políticas de desenvolvimento de Juscelino são as mesmas forças que hoje se opõem vigorosamente ao presidente Lula", afirmou Patrus quando acompanhava o candidato do PT ao governo de Minas, Nilmário Miranda, que votou em uma escola da zona sul da capital mineira. Para o ministro, os últimos dias da campanha geraram "mais que um tensionamento, um baixo nível. Atingindo inclusive a dignidade a honra inatacável do presidente da República e de outras pessoas. Penso que houve também uma certa manipulação de informações mesmo". Patrus fez parte também da comitiva de ministros mineiros que acompanhou a votação do vice-presidente José Alencar, no bairro Mangabeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.