Paulinho Paulada, suspeito de matar moradores de rua, é preso

A polícia prendeu nesta quinta-feira mais um suspeito de envolvimento no massacre de moradores de rua no centro de São Paulo. Ele é um segurança conhecido como Paulinho Paulada, apelido que ganhou por ter o hábito de acordar a pauladas os mendigos que dormem em frente de lojas no centro. O segurança tentou reagir à prisão, mas foi dominado pelos policiais. Outro homem, conhecido como Paulinho Alemão, está sendo procurado. Ele também é segurança e atuaria no centro das cidade.O que chamou a atenção da polícia é o fato de os suspeitos serem parecidos com o retrato falado dos agressores, além de terem um histórico de envolvimento em confusões. Paulada é conhecido há oito anos pelos policiais do 3º Distrito Policial, Santa Ifigênia, onde já esteve detido.Há três dias, policiais detiveram outro suspeito: o ajudante Elias Carlos Barbosa da Silva, de 29 anos. Ele teve a prisão temporária de cinco dias decretada pela Justiça sob a suspeita de envolvimento nos crimes e por ter dado um golpe com uma barra de ferro, no dia 12, na cabeça de Ivanildo Ferreira da Silva, um morador de rua com quem havia brigado.Na tarde de hoje, investigadores ouviram o depoimento de um gari que presenciou um dos ataques que deixaram seis moradores de rua mortos e nove feridos nos dias 19, 20 e 22. O gari, que estava varrendo uma rua, disse ter visto pessoas de roupas escuras agredindo os sem-teto.

Agencia Estado,

02 de setembro de 2004 | 21h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.