Paulista registra roubos praticados por ciclistas

Pedestres distraídos tiveram bolsas e celulares levados; testemunhas dizem que skatistas também foram vistos atacando pessoas na avenida

Felipe Oda e Camilla Haddad, O Estadao de S.Paulo

03 Julho 2009 | 00h00

Ladrões usando bicicletas têm aproveitado a distração de pedestres da Avenida Paulista para atacar vítimas e roubar celulares e bolsas. A Polícia Militar confirma oito casos no ano, mas não descarta um número maior de ocorrências. Pessoas que trabalham e estudam na região afirmam que os infratores também utilizam skates nos crimes, se aproveitando das calçadas reformadas, mais lisas. De acordo com o major Wanderley Barbosa Filho, comandante do 11º Batalhão da PM, que cobre a área da Paulista, os ataques costumam acontecer nos fins de semana e feriados, entre 10 e 16 horas, e os assaltantes não utilizam armas. "As vítimas ficam distraídas. É um crime de ocasião e não segue um padrão, mas as oportunidades observadas pelo infrator." Nem mesmo os cerca de 30 PMs que circulam pela região evitam as ações dos criminosos. Numa delas, a operadora de caixa Kelly Mateus, de 18 anos, foi assaltada às 23 horas, ao sair do Shopping Paulista. O crime aconteceu no ponto de ônibus, próximo da Praça Oswaldo Cruz. A jovem contou que atendeu uma ligação da mãe e, minutos depois, um rapaz em uma bicicleta arrancou o aparelho de sua mão. Segundo Barbosa, os crimes relatados confirmam a falta de planejamento dos criminosos e a inexistência de uma gangue. "Nos oito casos, três foram presos em flagrante por policiais a pé", diz o oficial da corporação. Para ajudar, ciclistas estão sendo orientados a não circular pelas calçadas e a obedecer as normas do Código de Trânsito Brasileiro. DICAS DE SEGURANÇA Mantenha-se atento ao circular em vias públicas. Evite ser surpreendido pelo criminoso Não utilize o celular na rua. Caso precise, entre em um estabelecimento comercial, se aproxime de um policial ou encoste em alguma parede Não carregue bolsas e mochilas nas costas. Leve os pertences na frente do corpo e proteja-os com as mãos Nunca deixe a carteira no bolso de trás da calça Evite andar na rua com grandes quantias de dinheiro ou abrir a carteira no meio da rua Evite circular com objetos de valores (relógios, joias), que chamem a atenção de criminosos Se for surpreendido, não reaja. A chance de sucesso da vítima é mínima e o criminoso estará em vantagem Em caso de roubo ou furto, registre a ocorrência para que a PM possa adequar recursos humanos e materiais e, assim, evitar novas vítimas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.