Paulistano retoma hábito da carona

Para economizar e diminuir o trânsito e a poluição, sites estimulam o compartilhamento de táxis e carros

Adriana Carranca, O Estadao de S.Paulo

02 Fevereiro 2009 | 00h00

O trânsito caótico e a crise financeira que fez pesar ainda mais no bolso gastos com combustível e manutenção do carro estão fazendo com que os paulistanos retomem um velho hábito: pegar carona. Deixada de lado na mesma velocidade do aumento da criminalidade em São Paulo, a prática volta aos poucos com a ajuda de iniciativas como o site Juntoo.com.br e o projeto Melhorar - Mobilidade Sustentável, que estimulam usuários privados e corporativos a compartilhar o carro ou táxi para ir e voltar do trabalho, da escola, de viagens. Empresas motivam funcionários a fazer o mesmo.O publicitário Lincoln Paiva inspirou-se em iniciativas que se espalham pelos Estados Unidos e Europa para criar o Melhorar (www.projetomelhorar.com.br). Ele disponibiliza um programa gratuito que ajuda empresas a organizar a carona corporativa. O software registra os trajetos, horários e até informações como a rádio favorita do motorista para quem quiser oferecer ou encontrar carona. Também calcula os gastos de combustível, a serem divididos, e a quantidade de CO2 que se deixou de emitir. Paiva foi além. Passou a ir ao trabalho de bicicleta e liberou a vaga na garagem para funcionários que compartilhassem o carro.O belga Rik Van, que desenha móveis para exportação fabricados no Brasil, cansou de perder compromissos por causa do trânsito paulista e carioca. Há quatro anos, após viver entre as duas cidades, voltou para a Bélgica. Lá, conheceu o site Taxistop, que ajuda a organizar carona entre alunos da mesma escola, colegas de trabalho, usuários de táxi, gente que viaja de avião com frequência e poderia dividir o trajeto até o aeroporto e até entre quem pretende ir a um evento - no site, há uma lista, onde o usuário encontra quem vai e quando para dividir transporte.Van trouxe parte da ideia para São Paulo e Rio, com o site Juntoo.com.br, que já tem 200 cadastrados e, em média, quatro novos usuários por semana. Os internautas colocam o itinerário e seus dados na página, onde podem oferecer ou encontrar carona. O site não se responsabiliza pela segurança, mas Van quer adotar uma taxa de cadastro - hoje, gratuito -, que poderá ser paga somente com cartão de crédito. "Assim, você tem registrados dados confiáveis de quem usa o serviço."Gleidson Dias se cadastrou no Juntoo, mas ainda não conseguiu encontrar quem faça o seu itinerário - ele mora em Guarulhos e trabalha como controlador de manutenção nas obras de duplicação da Rodovia Anhanguera. Enquanto aguarda, divide o trajeto e os custos com um colega. Ambos têm carro e se revezam. Com isso, cada um economiza cerca de R$ 200 por mês em gasolina. "Além de economizar, ajudamos a diminuir o trânsito e a poluição", diz Gleidson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.