Paulo Coelho pede votos para Lula em propaganda eleitoral

Despedidas e agradecimentos marcaram os 40 minutos da última propaganda eleitoral gratuita dos presidenciáveis Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB), exibida às 20h30 na TV. A novidade ficou por conta do escritor Paulo Coelho, que pediu votos para Lula, dizendo que se ele ganhar será "a vitória da democracia". Como nesta sexta-feira é aniversário de Lula, a propaganda petista teve direito a um bolo de aniversário, levado por várias crianças ao som de Vivaldi (As Quatro Estações). O candidato estava bem informal, sem terno e gravata, e destacou que a campanha do segundo turno correu bem e que a primeira missão do presidente, seja quem for eleito, "será unir o Brasil em torno de um projeto de futuro".Já no último programa tucano foi exibida a biografia de Alckmin. Em seguida, seus filhos e a esposa pediram votos para ele. Ao som do hino nacional, Alckmin agradeceu os eleitores. "Muito obrigado, fiz a minha parte, mostrei de onde vim e as minhas propostas. É você que vai decidir qual é o futuro que queremos. O Brasil pode mais e merece mais", disse Alckmin. Sem ataques diretos a Lula, Alckmin se despediu afirmando estar pronto para comandar a construção de um Brasil de um novo tempo". No final, imagens de comícios, com Aécio Neves (PSDB), governador reeleito em Minas, José Serra (PSDB), governador eleito em São Paulo e Jarbas Vasconcelos (PMDB), senador eleito por Pernambuco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.