Pavão misterioso

Tutty Vasques escreve todos os dias no portal Estadao.com.br, de terça a sábado neste caderno e aos domingos no caderno Aliás

Tutty Vasques, O Estadao de S.Paulo

10 de abril de 2009 | 00h00

Quando o batizou Protógenes, o velho Queiroz quis, decerto, dizer alguma coisa com isso. O nome do delegado dá bem uma ideia da complexidade de seu titular. Quem acompanha pelo noticiário o trabalho do chefe da Operação Satiagraha a todo instante se admira com a coragem, o caráter pavonesco, a perseverança, o temperamento obsessivo, o espírito público e a vocação para a lambança do protagonista da luta do bem contra o banqueiro Daniel Dantas. Faz um tipo de mocinho que poderia ter saído dos livros de Rubem Fonseca ou dos filmes do Kojak, depende muito de seu desempenho de véspera. Tem gente que torce por ele, tem gente que torce contra ele, mas a grande maioria ainda não tem opinião formada sobre o papel do policial mais conhecido do Brasil. O delegado não é fácil! Entendê-lo é tão trabalhoso que tem muita gente já pensando em desistir. O problema é que Protógenes não é nome que se apague facilmente da memória. Prometo continuar tentando. ATÉ EU!O jejum que o presidente Evo Morales iniciou ontem em La Paz para reivindicar sua reeleição na Bolívia traz um novo questionamento sobre a prática da greve de fome: mascar folha de coca pode?TRÂNSITO PESADO Com bacalhau e chocolate no cardápio do feriadão, estima-se que o paulistano voltará à cidade arrastando pelas estradas cerca de 6 milhões de calorias a mais em relação ao engarrafamento de ida. Fim do sigiloSuzana Vieira foi passar o feriadão nas Bahamas. É mais um duro golpe nos paraísos fiscais. Lambança novaBob Quick, chefão do esquema antiterror da Scotland Yard, inventou em Londres uma nova modalidade de vazamento de informação. Essa de se deixar fotografar com documentos secretos sem proteção de pasta ou envelope, caminhando bem em frente da casa do primeiro-ministro britânico, famoso point de paparazzi, sinceramente, eu nunca tinha visto nada igual. E olha que a gente tem visto coisas, né? Até que enfim!Kadu Moliterno lança sua biografia até o final do mês. Depois da vida de Vera Fischer, francamente, era só o que faltava, né não? Coisa que dá e passaPegou muito mal em Pernambuco essas últimas declarações de Lula sobre a mudança no comando do Banco do Brasil. "Obsessão por queda do spread", em Garanhuns, é o mesmo que... Deixa pra lá! Jovem, porém conservadaMaitê Proença está na maior dúvida. Não sabe se, a esta altura da vida, reaparecer nua em Dona Beija, que o SBT está reprisando, será bom para sua imagem. Bobagem! Na época, ela tinha 23 anos a menos, mas já estava conservada. Apelo às leitorasSe o seu cara andou se queixando de queda de Speedy, tenha paciência com ele. Está cheio de gente com esse problema em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.