Pazzianotto: greve da estiva é "patética"

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Almir Pazzianotto, disse nesta quarta-feira que a greve dos portuários de Santos, que está completando nove dias, é o "exemplo mais patético" das deficiências da legislação trabalhista brasileira."O sindicato diz que não cumpre a lei. E temos que dar sentença para que se cumpra a lei depois de sete anos que ela entrou em vigor", afirmou o ministro, que deu palestra na Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), em São Paulo.Pazzianotto se referia à lei, aprovada em 1993, que transferiu para o Órgão Gestor de Mão-de-Obra (Ogmo) a escalação dos trabalhadores do porto."Não se consegue acalmar a situação no porto por conta do peso da tradição. Eles (os portuários) querem manter o poder de escalação dos estivadores e trabalhadores de grupo, o que faziam há 65 anos", criticou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.