PCC promete continuar atentados contra a polícia até sábado

Os atentados às bases comunitárias e aos prédios da Polícia Civil de São Paulo devem continuar até sábado. As escutas telefônicas da polícia revelam que a ordem dos chefes do Primeiro Comando da Capital (PCC) é prosseguir com as ações para desestabilizar a segurança pública.A revelação foi feita nesta quarta-feira pelo delegado Godofredo Bittencourt Filho, diretor do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), durante a apresentação de quatro presos apontados como responsáveis por 3 dos 20 atentados ocorridos desde domingo.O policial falou dos cinco ataques da noite de terça-feira e madrugada de quarta na capital e no litoral e disse estar procurando outros seis bandidos. Ele afirmou que os líderes do PCC Júlio César Guedes de Moraes, o Julinho Carambola, e Sandro Henrique da Silva Santos, o Gulu, acusados de ordenar os ataques, devem ser transferidos da penitenciária de Presidente Bernardes para o Deic, onde serão interrogados.O secretário da Segurança Pública, Saulo Abreu, afirmou que a polícia não está perdendo a guerra para a criminalidade. "Você tem um revés numa guerra longa. Trata-se de uma molecada recebendo dinheiro para praticar os atentados", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.