PDS, PFL, DEM e agora PSD

O PFL nasceu de uma dissidência do PDS, em 1985, em meio às articulações que elegeram Tancredo Neves (PMDB) para a Presidência, depois de 21 anos de governos militares. No ano seguinte, em 1986, o PFL fez sete senadores e 118 deputados. Logo, o partido ascendeu no cenário político nacional servindo como aliado de quase todos os governos civis instituídos desde a sua fundação. Apoiou o governo de Fernando Collor (1990-1992) e depois Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), quando atingiu o auge de sua força política. Após a eleição de Lula, em 2002, o PFL passa a fazer oposição ao governo. Em 2006, elege apenas um governador. Em 2007, para tentar recuperar espaço político, os dirigentes decidem extinguir formalmente o partido e fundar o DEM, que agora enfrenta uma nova debandada, desta vez para o PSD, liderada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2011 | 03h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.