PDT pede fim das privatizações para garantir apoio no 2º turno

O PDT divulgou nesta sexta-feira em seu site na internet a lista de reivindicações para apoiar um dos candidatos à Presidência da República no segundo turno das eleições. Os pedetistas pedem o fim das privatizações e o compromisso com a manutenção do controle estatal da Petrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Outra demanda do partido é a indexação do piso dos benefícios da Previdência Social ao salário mínimo, e na área da educação, a criação de uma secretaria para a erradicação do analfabetismo.O partido ressaltou que "não abandona princípios e propostas" e que discorda com "os propósitos e os meios utilizados pelos dois governos anteriores, tanto do PSDB quanto do PT". No entanto, para o partido, é preciso respeitar a decisão do eleitorado.De acordo com o site do PDT, o partido "não irá procurar ninguém, vai aguardar o pronunciamento dos dois candidatos" sobre a lista de reivindicações. A legenda informou que a Executiva do PDT se reunirá na semana que vem "caso algum candidato assuma estes compromissos".Veja abaixo a íntegra das demandas do PDT:"1.De ordem ética e política:- Garantia de manutenção do espírito republicano, com o fim da promiscuidade entre estado e partido no poder.- Respeito absoluto às instituições democráticas, incluindo nelas a liberdade de imprensa.- Aceitação plena do papel legislativo e fiscalizador do congresso, sem mecanismo de cooptação do tipo mensalão, nem de usurpação com excesso de medidas provisórias.- Tratamento de corrupção como crime hediondo.2. De ordem social:- Transformação do MEC em ministério da educação básica com a responsabilidade de executar plano nacional de implantação do horário integral conforme projeto criado por Leonel Brizola no Rio de Janeiro em todas as escolas do Brasil no prazo máximo de 15 anos.- Criação imediata dentro do novo MEC de uma secretaria para a erradicação do analfabetismo, no prazo de 4 anos.- Adotar um piso salarial nacional para os professores da rede pública de ensino.- Comprometer a máquina do Estado brasileiro para assegurar a verdadeira universalização da educação básica: a totalidade de nossos jovens concluindo o ensino médio.- Cumprimento do Artigo 212 da Constituição Federal para garantir a aplicação dos recursos vinculados à Educação, que é de no mínimo 18% da arrecadação tributária nacional.3. Direitos Trabalhistas:- Garantia dos direitos dos trabalhadores contidos na Constituição e na Consolidação das Leis de Trabalho.- Indexação do piso dos benefícios da Previdência Social ao Salário mínimo;- Igualdade permanente para os trabalhadores, aposentados e pensionistas, do setor público, até o limite do teto legal;4. Estrutura Econômica:- FIM DAS PRIVATIZAÇÕES;- Manutenção e apoio a continuação do papel estratégico, sob o controle estatal da Petrobrás, Banco do Brasil e Caixa Econômica;- Compromisso com uma Política econômica que priorize os micro, pequenos e médios empresários do Brasil - os maiores empregadores do país; e preserve os interesses dos agentes econômicos nacionais."

Agencia Estado,

06 de outubro de 2006 | 17h42

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõeseleições 2006

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.