PE: 80% dos prédios-caixão com risco 'muito alto de desabamento' estão ocupados, diz Itep

Pesquisa mostra que em quatro municípios da Região Metropolitana do Recife ao todo há 340 edifícios do tipo nessa condição

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

01 Agosto 2014 | 11h49

RECIFE - 80% dos 340 prédios-caixão identificados como de "risco muito alto de desabamento" continuam ocupados no Recife e em três municípios da Região Metropolitana (Olinda, Paulista e Jaboatão dos Guararapes). O alerta é do coordenador do Laboratório de Tecnologia Habitacional do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), Carlos Wellington Pires.

Pires coordenou uma pesquisa entre os anos de 2007 e 2009 que vistoriou cinco mil prédios-caixão nesses quatro municípios depois da ocorrência de desabamentos em construções do tipo a partir de 1999. Doze ruíram e em dois deles, em Olinda, 12 pessoas morreram.

"Percebemos que os prédios eram construídos de forma inapropriada, muitos na base do empirismo", afirmou o coordenador do Itep.

De acordo com Pires, a pesquisa mostrou que, além dos 340 com "rico muito alto", outros 1,2 mil têm "risco alto de desabamento". Como decorrência da pesquisa, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) entrou com uma ação civil pública para que as prefeituras solucionassem os problemas, já que foram identificados problemas graves nos projetos de engenharia e na execução.

Mais conteúdo sobre:
PernambucoRecifeItep

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.