PE raciona energia de prédios públicos

O governador Jarbas Vasconcelos (PMDB) assinou decretonesta quarta-feira determinando a redução de 15% no consumo de energia elétrica nos órgãos da administração direta e indireta do PoderExecutivo.Pernambuco é o primeiro Estado a adotar medidas de racionalização diante da crise e iminente racionamento de energia.O governo consome em torno de 30 mil megawatts/hora, sendo que a companhia estadual de saneamento e abastecimento(Compesa) é responsável por 60% deste gasto.A empresa terá 15 dias para apresentar um plano de contenção, e cada órgãopúblico vai designar um gestor de energia elétrica que ficará encarregado de relatar periodicamente as medidas tomadas e asreduções de consumo conseguidas.A meta de economia deve ser conquistada em um prazo de 60 dias.Entre as ações estabelecidas pelo decreto estão o encerramento das atividades às 17 horas (exceto em casos denecessidade); o desligamento de aparelhos ou sistemas de ar condicionado entre 11 e 13 horas; o desligamento total doselevadores de prédios de dois andares e parcial nos de mais pavimentos; e a redução da iluminação de pátios externos,corredores e escadas.Também foi determinada a adoção de lâmpadas mais econômicas como as fosforecentes compactas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.