Peão morre pisoteado por touro em rodeio de Ribeirão Preto

O peão de rodeio Magno Henrique Serrão, de 23 anos, foi sepultado em Guará, na região de Ribeirão Preto, 314 quilômetros ao norte de São Paulo. Ele morreu na madrugada deste domingo, na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, duas horas após ter sido pisoteado pelo boi que montava, em arena nas dependências do Esporte Clube Mogiana, antigo estádio do Comercial. Serrão, conhecido por Guará, era considerado um peão experiente e montava há cinco anos. Ele não estava inscrito na disputa, entre 12 peões, mas insistiu em participar de uma prova livre. Ficou cerca de cinco segundos sobre o animal, mas uma das mãos se prendeu na corda que envolve o boi. Ao conseguir soltar-se, o peão caiu sob o animal e sua cabeça foi pisoteada. Serrão foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. A polícia investiga se a arena é clandestina, embora o organizador do evento garanta que tem toda a documentação regularizada. A arena é conhecida como Casa do Caipira e funciona há cerca de um mês, na Vila Virgínia, perto do centro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.