Peças do período imperial foram roubadas de igreja no RJ

Dez castiçais de um metro de altura, que teriam sido usados no casamento da princesa Isabel, durante o Império, foram roubados da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, no Centro do Rio de Janeiro, hoje de madrugada. Dois deles, com velas de 1 metro de altura, pesavam 20 quilos e eram de prata maciça. Os demais eram de madeira revestida de prata. Pelo menos dois ladrões, segundo avalia a Polícia, utilizaram a escada de um quiosque de plantas, localizado ao lado do templo, arrombaram uma das portas no segundo andar e levaram os artefatos.Não foram divulgadas informações sobre o valor das peças. Segundo a Polícia, no momento da invasão não havia ninguém da igreja, que está sendo reformada. Até o fim da tarde de hoje, ninguém havia sido preso, e as peças também não tinham sido recuperadas. O zelador Gilberto José da Silva, de 30 anos, contou que havia visto pela última vez os artefatos religiosos na sexta-feira, por voltas das 17 h.Quando chegou hoje à igreja, por volta das 11 horas, ele deu por falta das peças e foi à delegacia registrar o furto. "A gente não imaginava que alguém pudesse roubar a igreja", disse Silva. Há seis anos trabalhando no local, o zelador informou que, apesar do furto, ainda há cerca de 50 castiçais no interior do templo. "Os melhores castiçais eles felizmente não levaram. Seis peças de madeira revestida por prata maciça não foram levadas".Indagado sobre a segurança nas proximidades da igreja, o zelador disse que há um vigia do quiosque, "mas ele não viu nada, apesar do barulho". "Ele terá de prestar depoimento, pois estava trabalhando no momento do assalto", afirmou Silva. Os invasores subiram pela escada e chegaram até uma das portas no segundo andar, localizada na Rua Sete de Setembro. A Polícia supõe que, enquanto um dava cobertura, o outro serrava a corrente que fechava a entrada. Entraram e foram até o altar, onde ficavam os castiçais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.