AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Pedaços de corpos são deixados em estação de metrô no Rio

Duas cabeças e uma perna foram deixadas por criminosos na manhã desta terça-feira na passarela que dá acesso à estação do metrô de Fazenda Botafogo, em Acari, na zona norte. Policiais da delegacia da Pavuna investigam se os restos mortais são de dois corpos decapitados que foram encontrados dentro de um Audi perto dali, na Avenida Prefeito Sá Lessa.De acordo com a polícia, o veículo estava abandonado próximo ao Batalhão da PM de Rocha Miranda e tinha outros dois corpos, além dos decapitados. A hipótese principal é a de que seriam de traficantes rivais do bando que domina a venda de drogas em Acari. Esta não é a primeira vez que bandidos deixam cabeças de rivais na frente da estação. No dia 14 de julho, a cabeça de Luciano Alex dos Santos, que segundo a polícia teria sido assassinado por Alberico de Azevedo Medeiros, 28 anos, o Derico, foi abandonada no mesmo local.Derico é apontado como chefe do tráfico em Acari e foi preso no dia 3 de agosto, em Maringá, no Paraná. Evangélico, ele estava fazendo orações na hora da prisão e não reagiu. No dia seguinte, o criminoso chegou ao Rio gritando "glória a Deus e aleluia". Segundo a polícia, nesse dia o seu bando queimou um jovem e deixou a cabeça em frente ao metrô.Nos casos anteriores, os bandidos deixavam um bilhete ao lado das cabeças com os nomes dos mortos, inimigos do bando de Derico. A polícia não informou se dessa vez os bandidos fizeram a mesma coisa. As vítimas estavam sem documento e não tinham sido identificadas até o fim da tarde.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2004 | 21h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.