Pedágio da BR 040 sobe 10,81% hoje

A partir de hoje, o preço do pedágio na Rodovia Rio de Janeiro-Juiz de Fora (BR-040) estará 10,81% mais caro. O porcentual autorizado pelo Ministério dos Transportes inclui uma parcela de 5,2% referente às obras do contorno rodoviário de Juiz de Fora. Com o aumento, a menor tarifa passa de R$ 3,70 para R$ 4,10. Uma viagem de ida e volta entre as duas cidades, num carro passeio, custará R$ 24,60.A nota oficial divulgada pelo ministério explica que o aumento para a Concessionária da Rodovia Rio-Juiz de Fora (Concer) engloba a parcela prevista no contrato de concessão e a revisão tarifária solicitada pela empresa. A Concer, que explora 179,7 quilômetros de estrada federal, iniciará em outubro as obras de duplicação do trecho de 36,6 quilômetros.Serão investidos R$ 44 milhões durante os próximos três anos. Tais obras, segundo a nota, não estavam previstas no contrato firmado com o governo federal.Por esse motivo, a Concer encaminhou o pedido de repasse deste custo na revisão da tarifa. Pelo acordo, nos próximos dois anos, a concessionária terá o direito de incorporar outras duas parcelas de 5,2% ao índice de reajuste do preço do pedágio.Enquanto isso, a parcela da tarifa referente ao aumento anual levou em conta a chamada "variação ponderada" dos índices de custos da construção rodoviária dos últimos 12 meses - apurados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Coube ao Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER) apresentar aos Ministérios da Fazenda e dos Transportes os cálculos que definiram o porcentual.Trata-se do segundo reajuste de tarifas de pedágios para rodovias federais. A primeiro deles, concedido em agosto, permitiu que a NovaDutra S.A. aumentasse a tarifa em 7,14% nos postos entre São Paulo e Rio. Ainda neste ano devem subir os preços dos pedágios da Ponte Rio-Niterói; da Rio-Teresópolis e a Osório-Porto Alegre.O governo federal deve corrigir, no ano que vem, o preço do pedágio da concessionária Ecosul. A empresa explora 623,8 quilômetros do chamado Pólo de Pelotas (BRs 116, 293 e 392). O governo do Rio Grande do Sul transferiu para o Ministério dos Transportes a gestão sobre o contrato de concessão.

Agencia Estado,

29 de setembro de 2001 | 08h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.