Pedágio diminui em 13 praças de rodovias paulistas

Pela primeira vez em sete anos, o valor do pedágio de 13 das 79 praças de cobrança instaladas nos 3,5 mil quilômetros de rodovias paulistas privatizadas vai diminuir, a partir de 1.º de julho. Nas outras 66 será mantido o preço atual. A tabela com os novos e antigos valores será divulgada nesta quinta-feira, 22, pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).A redução será de R$ 0,10 a R$ 0,20. Isso se deve ao fato de que o índice inflacionário usado pela Artesp para calcular o reajuste anual registrou uma variação negativa. O acumulado do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) de junho de 2005 a maio deste ano foi de - 0,33%, segundo medição feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).Uma das maiores reduções ocorrerá no Sistema Anchieta-Imigrantes. Lá, a tarifa passará de R$ 14,80 para R$ 14,60. "Não é um redução gigantesca, mas significativa", destacou o diretor-geral da Artesp Ulisses Carraro. "A queda será de R$ 0,20 porque é a tarifa do sistema é a mais alta, uma vez que o trecho de estrada é longo e o pedágio é cobrado de uma só vez para os dois sentidos", explicou. O mesmo acontecerá na praça de Itapevi, da Rodovia Castelo Branco. O pedágio passará de R$ 9,40 para R$ 9,20. "Na marginal pedagiada da Castelo não haverá alterações", disse Carraro. Será mantido o desconto progressivo para o motorista que utilizar mais vezes a rodovia. "A tarifa real da via marginal é de R$ 6,50, mas a concessionária reduziu para R$ 5,40 e quem passar pela estrada por 40 vezes pagará apenas R$ 2,70."No Sistema Anhangüera-Bandeirantes, a tarifa do pedágio de Valinhos, na Anhangüera, e o de Itupeva, na Bandeirantes, vai passar de R$ 5,10 para R$ 5,00. O diretor da Artesp explicou que o valor do pedágio das outras praças foi mantido porque durante o reajuste feito em 2005, o preço foi arredondado para baixo. O cálculo das tarifas é feito utilizando-se o conceito de tarifa quilométrica, que corresponde a um valor por quilômetro, fixado pelo Estado, variando, apenas, em função da extensão percorrida, da categoria das rodovias e dos veículos. O cálculo divide as rodovias em três categorias: sistema rodoviário (rodovias paralelas, ambas com pista dupla, canteiro ou barreira central), estradas de pista dupla (com canteiro central, barreira física ou visual) e estradas de pista simples (uma faixa por sentido). Segundo Carraro, "a existência de vários pedágios em uma mesma rodovia não implica aumento do valor a ser pago, mas sim no fracionamento do valor total". A quantidade de pedágios implantados nas rodovias garante ao usuário um pagamento mais justo e proporcional ao trecho percorrido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.