Pedida prisão de empresários

O delegado Alexandre Cassola, de Mairinque, pediu ontem a prisão preventiva dos cinco empresários acusados de promover orgias com adolescentes em um prédio que está sendo adquirido pela Câmara da cidade. Os suspeitos já tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça, mas só há um preso. Segundo o delegado, será expedida ordem de captura dos foragidos. Ele acredita que já há provas no inquérito para incriminá-los. Ontem, foram ouvidas duas adolescentes e o suspeito preso. Duas das vítimas, uma delas maior de idade, disseram ter sido obrigadas a manter relações com todos os acusados e forçadas a aliciar adolescentes e a fazer aborto. A virgindade de uma delas teria sido sorteada em uma rifa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.